domingo, 11 de setembro de 2016

O Redentor - Jo Nesbo



Descrição

Uma garota de 14 anos é estuprada em um acampamento de verão do Exército da Salvação. Doze anos depois, em um concerto natalino em Oslo, um soldado do Exército da Salvação é assassinado. As únicas pistas são os registros fotográficos de um repórter que cobria o evento, mas a pericia não consegue identificar o rosto do suspeito.

Características
EDITORA
Record
CÓD. BARRAS
9788501094308
ALTURA
21.00 cm
I.S.B.N.
9788501094308
PROFUNDIDADE
1.00 cm
NÚMERO DA EDIÇÃO
1
ANO DA EDIÇÃO
2012
IDIOMA
Português
NÚMERO DE PÁGINAS
420
PESO
0.44 Kg
LARGURA
14.00 cm

O que eu achei sobre o livro
Harry Hole tem mais um caso para investigar. Desta vez trata-se de um caso cheio de tramas, enganos, ódio, amizade e amor. No decorrer do livro Hole se envolve com uma garota jovem (não pude notar a semelhança entre Hole e o meu Vieira), mas ele tem receios sobre esse envolvimento.
A trama é bastante intrigante, na maioria do tempo a história te envolve, mas quando o assassino começa a ter flashes do passado... confesso que fiquei entediada nesta parte.
Há vários crimes durante o livro, você fica pensando, nossa que assassino desgraçado, como assim fulano morreu, beltrano também... Eu me surpreendi com o mandante do crime, mas não com o culpado de tudo.
O final foi excelente, entendi completamente a decisão de Hole e creio que faria o mesmo se estivesse no lugar dele. Outra característica entre Hole e Vieira.
Foi o primeiro livro do Nesbo que li e gostei bastante, demorei muito por causa da falta de tempo, o mau hábito de ler vários livros ao mesmo tempo e o sono que me consome há semanas.
Sobre o cenário da trama, Oslo, Noruega me parece encantadora apesar de gelada. Nunca moraria nesta cidade, nem mesmo no país, pois odeio o frio extremo, mas aceitaria passar uns dias por lá.


Sobre o Autor
Jo Nesbø; Oslo, 29 de março 1960 é músico e escritor norueguês crescido em Molde. Tendo estudado economia e análise financeira, Nesbø trabalhou como corretor de açőes e jornalista. Além disso, foi vocalista e compositor da banda pop Di Derre.
A inspiração em escrever Flaggermusmannen o fez viajar pela Austrália. Nesbø enviou o manuscrito para a editora Aschehoug sob o pseudônimo de Kim Erik Lokker evitando assim que sua relativa fama interferisse no processo de avaliação da obra. Tendo a editora aceitado publicar a obra, a primeira edição chegou às livrarias no outono de 1997. O livro foi um sucesso e ganhou prêmios como Rivertonprisen (melhor romance policial da Noruega) e Glassnøkkelen (melhor romance policial da Escandinávia). Sua obra intitulada Rødstrupe ganhou o prêmio Bokhandlerprisen em 2000. A tradução anglo-saxônica Garganta Vermelha recebeu indicação ao prêmio britânico The International Dagger da Crime Writers' Association de melhor romance policial traduzido para inglês em 2006.
O sétimo romance policial de Nesbø, Snømannen, vendeu 160 000 exemplares ao longo da primeira semana após lançamento - o romance policial norueguês mais vendido até então. Ele também escreveu uma série de livros infantis sob o título Doktor Proktors prompepulver. Até 12 de setembro de 2008, Nesbø alcançou a marca de meio milhão de livros vendidos na Noruega e seus livros traduzidos para quase quarenta línguas. Em 2009, Nesbø foi agraciado pelo prêmio de reconhecimento pelo público da revista Dagbladet ao ter três de seus livros no topo da lista de livros mais vendidos na Noruega.


Nenhum comentário:

Follow by Email