terça-feira, 10 de março de 2015

FALANDO DE POLITICA



Como assim falando de política?
Nessa altura do campeonato os meus seguidores já sabem que eu sou a pessoa mais alienada do planeta Terra (e de Vênus também), quando o assunto é política. Não entendo nada e nem me esforço para entender. Sempre tive aversão ao assunto.
Agora a situação mudou e teve um pouco da minha atenção. Meu texto é baseado em fatos na sua maioria recentes.
Era uma vez um país chamado Brasil. Na última década esse país cheio de maravilhas naturais, com um povo alegre e hospitaleiro começou uma decida até o fim do poço. O povo desesperado começou a procurar o malvado que empurrou o país para dentro desse poço, uns culpavam o Governo e seus aliados, outros a oposição. Eu culpo ambos e o povo!
“Debby, não se meta a falar sobre o que você não sabe!”
Tudo bem! Eu já admiti que sou alienada, não se preocupem com o que eu disser nessas linhas, são só devaneios de uma louca que acredita em assombração, ETs, duendes, fadas e magia.
Há pouco mais de um ano comecei a me interessar pelo que estava acontecendo no país chamado Brasil, afinal eu moro nele, quero que meu filho case, procrie e crie meus netos nesse país.
Agora como entender um assunto que eu continuo detestando?
Comecei então a encarar o Brasil como uma empresa, cada classe social eu imaginei como departamentos e através de conversas com amigos de outros “departamentos” comecei analisar as mudanças na minha vida e de pessoas que conheço.
E essa história apesar de ter começado em 22 de Abril de 1500, será contado apenas e muito resumidamente com um certo impeachment (pera aí, eu me lembro de que o cara renunciou antes dos caras pintadas irem para a rua, então Impeachment, por quê?).
Então, o bonitão educado, moço novo, que arrancava suspiros das jovens da Terceira Idade, se borrou todo e cedeu a pressão. No lugar do bonitão, seu vice, nem tão belo, nem tão moço, mas igualmente educado assumia o então Titanic brasileiro.
Para isso o novo presidente, ou capitão do Navio, contou com a ajuda do vovô Guimarães e do titio Cardoso, ambos empurr..., ops, ajudaram muito a organizar a casa aquela época. Ajudaram tanto que titio assumiu a presidência nas eleições seguintes, começando a faxina nos primeiros quatro anos e organizando tudo nos outros quatro anos. Lembro bem desses anos, pois o Brasil ia bem, assim como minha vida.
Então um belo dia durante as eleições de 2002 o povo, sempre o povo, vai até as urnas e... Não quero usar palavras de baixo calão aqui.
O “pai” Lula assume o poder, o trono, o nosso lindo Brasil no dia 01 de Janeiro de 2003. É tudo lindo, maravilhoso, fácil quando assumimos um posto que nosso antecessor deixe organizado, né?
Pois foi um mandato lindo, com várias coisas reinventadas, renomeadas e muitas bolsas distribuídas. E todos amavam o pai Lula. Ele foi reeleito, seu segundo mandato não foi tão perfeito assim, as coisas, já não estavam tão bem organizadas e mais quatro anos se passaram ele feliz da vida passa o cajado do poder para sua colega de partido e protegida Dilma.
Foi aqui que a merda toda foi parar no ventilador, foram muitos escândalos desde mensalão, escândalo da Petrobrás (também o que esperar de um povo que se alia ao Maluf?). Ah! Lembram-se do bonitão que não aguentou a pressão? Ele está numa tal lista do lava jato.
Foram quatro anos bem complicados (se levarmos em conta tudo, foram dose anos), novas campanhas, novas esperanças, um acidente de avião, algumas mortes. Uma em particular leva a esperança de alguns brasileiros. Jovem, educado, bonito, carismático e disposto a transformar o Brasil, foi um bom governador, quem sabe seria um bom presidente. Nunca saberemos se o acidente foi causado ou não, só sabemos que um bom candidato se foi para sempre.
Poderíamos ter mudado essa história, poderíamos ter colocado qualquer um no trono, no poder, no leme do Brasil. Porém um pouco mais da metade da população quis que a nossa presidant..., ops, presidenta continuasse no poder.
Lá está ela, há 70 dias no seu segundo mandato, tirando isso e aquilo do trabalhador, aumentando aquilo e isso para poder tapar o rombo da Petrobrás e todos os outros rombos que ela deixou.
Arrependidos muitos eleitores sairão às ruas no dia 15/03/2015, unir-se aos eleitores que não votaram nesse chapa. Tentarão o impeachment da presidente. Se conseguirem tornarão essa data histórica, pois teremos novas eleições.
Sim. Pois quando um governante é deposto do seu cargo em até 120 dias após assumir seu posto. Novas eleições são feitas.
Só nos resta agora é esperar. Quem vai para as ruas?





domingo, 8 de março de 2015

08 de Março - Dia Internacional da Mulher


Para nós que somos guerreiras, que enfrentamos o mundo por quem amamos; que sofremos ao dar a vida e quando perdemos vidas. Desejo a vocês um feliz dia da mulher!


Follow by Email