sábado, 27 de outubro de 2012

INF: Edgar Allan Poe


Edgar Allan Poe, nasceu no dia 19 de janeiro de 1809 na cidade de Boston (EUA). Filho de David e Elizabeth Poe (ambos atores) tinha dois irmãos Willian e Rosalie. Seu pai abandonou a família antes do nascimento da menina e um ano depois, Elizabeth acometida de uma grave doença e vivendo na miséria veio a falecer.
Edgar, então com dois anos começou a ser criado por um casal, o comerciante escocês chamado John Allan e sua esposa Frances, ele viveu em um ambiente agradável e feliz até que completasse 15 anos. Por volta de 1824 John encontrava-se em uma situação financeira delicada e sua esposa estava com a saúde fraca, o que foi o estopim para os conflitos com Edgar. Sempre dizia que o jovem estava naquela casa por caridade e que nunca fora oficialmente adotado.
Matriculou-se na Universidade de Virginia com 17 anos e ficou conhecido pelo seu intelecto e suas habilidades esportivas, nessa mesma época conheceu os jogos de azar e a bebida o que lhe rendeu uma má reputação e algumas dívidas. A relação com o tutor piorou por conta disso e ele largou os estudos e começou a se ausentar cada vez mais de casa. Sua vida se tornara instável e em 1829 com a morte de Frances desestabilizou ainda mais.
Sua paixão pela escrita era imensa e mesmo passando por tudo isso, com 20 anos já havia publicado seu segundo livro de poemas e aos 23 anos ganhou um concurso de contos promovido pelo The Saturday Visitor, um jornal de Baltimore. Seu primeiro êxito no mundo da literatura foi o Manuscrito Dentro de Uma Garrafa: o prêmio? Um cheque de cinqüenta dólares e um emprego no Southerm Literary Messenger.
Aos 26 anos de idade casou-se com Virginia Clemm de 13 anos. A menina era sua companheira pelas andanças do escritor que sempre buscava melhores oportunidades, mas ela começou a ficar fraca e os primeiros sinais de tuberculose apareceram. A saúde da garota e a situação financeira do casal pioravam na mesma proporção. Em 1847 ela veio a falecer deixando o marido inconsolável.
Será que tudo isso influenciou nas escrita de Edgar?
De qualquer forma acontecimentos de sua vida, bem como seu misterioso fim parece ter influência com o mundo criado em seus textos. Solitários, sensíveis, tristes e alguns beirando a loucura, assim eram suas personagens que estavam sempre em cemitérios subterrâneos, navios fantasmas, torres inacessíveis, o cenário era sempre sombrio.
Aos trinta anos já tinha publicado três livros de poemas, uma coletânea de contos com vinte e cinco textos que iam do suspense ao terror e a aventura (algumas obras primas como A queda da Casa Ushers e Ligéia foram publicadas nesse livro) e um romance de aventuras. Foi nesse período que ele publicou Assassinatos na Rua Morgue e outras narrativas policiais dando origem à novela de detetive. Sim Edgar Allan Poe é o pai da literatura policial tendo publicado três contos nesse gênero, além de Assassinatos na Rua Morgue escreveu O Mistério de Marie Roget e a Carta Roubada todos protagonizados pela personagem o francês Auguste Dupin.
Apesar de ter sido reconhecido por autoridades literárias a vida de Poe nunca fora fácil e mesmo recebendo prêmios, os direitos autorais de suas obras eram baixíssimos, o que fazia com que o escritor vivesse sempre na miséria. A morte de Virginia só piorou ainda mais a instabilidade emocional do homem. Ele começou a ingerir álcool novamente, fazia uso continuo de ópio e após ter publicado seu romance Eureka tentou suicídio ingerindo uma grande quantidade de láudano. O envenenamento não o matou, mas casou-lhe uma paralisia facial.
Após uma fase complicada de fracassos amorosos e profissionais, Poe voltou para Richmond e reatou com uma antiga paixão, Sarah Shelton. Infelizmente acontecimentos nebulosos vieram desviá-lo do caminho e em 07 de outubro de 1849 na cidade de Baltimore misteriosamente Edgar Allan Poe veio a falecer com apenas quarenta anos.


Texto sobre a vida do escritor baseado em informações tiradas do:
Curso de Literatura Policial e Detetivesca ministrado pelo jornalista Sérgio Pereira Couto;
Texto introdutório de Eliane Robert Moraes no livro O Escaravelho de Ouro e outras Histórias;


sábado, 20 de outubro de 2012

DIV: Territórios Invisíveis

Sinopse - Territórios Invisíveis, Nikelen Witter

Nem sempre os acontecimentos extraordinários se manifestarão para pessoas especiais. Por vezes, o que alguns chamam de Destino nada mais é do que uma coleção de acasos, selecionados pela sorte. Ou, pela falta dela.

A vida dos gêmeos Ariadne e Hector nada tinha de excepcional. A não ser, talvez, pelo desaparecimento da mãe, a historiadora Marina, há quatro anos. Porém, para quem vive nas grandes cidades (por vezes, até mesmo nas pequenas), este é um pesadelo que se pode encontrar em qualquer jornal. Assim, às vésperas de completarem 13 anos, os dois irmãos dividem seu tempo entre fugir da dor da perda, implicar um com o outro, atormentar o pai e conviver com os três melhores amigos: Neco, Leo e Camila.

Acontecimentos incomuns os rondam, se fazem próximos, embora ainda não perceptíveis. Então, quando o irmão mais novo de Leo é raptado, o extraordinário os arrebata. Os sequestradores do pequeno Mateus exigem a entrega de uma misteriosa caixa de segredos, não maior do que um tijolo, entalhada com um sol com raios que vertem lágrimas – um sol que chora. A caixa foi construída de maneira a permanecer inacessível até que as peças que a formam, organizadas em quebra-cabeças, tenham seus segredos desvendados.

Em
Territórios Invisíveis (Fantas, 368 páginas) aventure-se com esses amigos por um navio pirata, terras misteriosas, seres extraordinários, cavernas de tesouros e muito mais!

*****
Editora: Fantas
ISBN: 9788564590274
Ano: 2012
Páginas: 368
*****

  • Lançamento e tarde de autógrafos:

Dia 09/11 na 58ª Feira de Porto Alegre, RS, com tarde de autógrafos às 15h.
Dia 24/11, na bagunça literária entre as editoras Estronho, Tarja e Draco, SP - Evento no Facebook
Dia 25/11 na Biblioteca Viriato Corrêa, Vila Mariana, SP, às 16h
Santa Maria, RS, dia 01/12 na Athena Livraria às 10h da manhã.


Skoob | Editora Estronho/Fantas | Compre

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Resenha: O Castelo Montessales - Susy Ramone


Sinopse - O Castelo Montessales - Susy Ramone

O castelo Montessales, a princípio, parece um sonho. Mas como todo sonho, os pesadelos podem tomar conta de forma incontrolável. Especialmente se esses pesadelos vêm em forma de uma criatura sobrenatural que desconhece limites, agindo como um íncubos lascivo e libidinoso que domina e cerceia a vida dos reféns do castelo, incapazes de fugirem, pedirem ajuda, escaparem do círculo vicioso e sobrenatural que se instalou em suas vidas. Vidas essas que geraram outras, totalmente dependentes do carrasco sem face, sem corpo, criando a desconfiança a cada gesto suspeito dos habitantes das grossas paredes. A nova geração desconhece a vida por trás das muralhas de Montessales, mas sonham com o dia em que poderão, finalmente, ver o mundo sem os olhos do medo. Mas o Castelo tentará impedi-los a todo custo, e descobrir em quem confiar será o principal objetivo, que poderá conduzir a tão sonhada liberdade... ou ao pior de todos os destinos. Atreva-se a conhecer as verdades por trás de suas paredes e reze para não ser você também um escravo do Castelo Montessales. Georgette Silen Autora de Lázarus e Apenas Uma taça – Um brinde ao mestre Stoker 

Edição: 1
Editora: Literata
ISBN: 9788563856353
Ano: 2012
Páginas: 166


Minha Opinião.

A época em que se passa à história é atual, o país Portugal. Uma família cheia de segredos vive em um lindo castelo, os 21 integrantes da família Montessales são amaldiçoados. Os moradores são impedidos de sair dos arredores do castelo e não conseguem ir para a cidade. Os que tentam morrem.
Além de Antony ninguém sai e ninguém entra nos arredores da residência, ali eles cultivam sua comida e o que necessitam para sobreviver. Antony sempre trás presentes para todos, principalmente as meninas, mas com o tempo eles resolvem recusar tal oferta a fim de nunca dever nada ao carrasco.
Eles vivem naquele lugar sem contato com outras civilizações, conhecem o mundo através de livros e do que os patriarcas lhes contam. Sai descendência vem de uma poderosa bruxa e de um ser fantasmagórico e mal. Antony. A maioria não acredita nas maldições, mas aceitava a condição de nunca sair daquele lugar.
O único que se arriscou a sair do castelo fora o jovem Luke de 13 anos, seu corpo fora encontra na manhã seguinte todo machucado e ninguém mais ousou tentar alcançar a cidade. Ninguém além de Rose.
Querendo salvar a sobrinha, Berenice convoca uma reunião com todos os familiares para contar-lhes toda a história de dor e sofrimento da família. A reunião causa muitos transtornos e o suicídio de Samir, mas mesmo assim Rose decide fugir para a cidade.
Rose está iludida e acredita que Antony o fantasma que atormenta a família é amigável e ira ajudá-la a conseguir seu objetivo. Ela recusa-se a acreditar que ele possua os corpos dos homens da casa para procriar com as Montessales.
Com o passar do tempo e as tentativas de fuga e enfrentar Antony as covas do cemitério aumentam deixando Berenice cada dia mais sem esperança e triste. A única que tem a chave para a liberdade e destruição de Antony é Juna, uma das crianças, porém um sacrifício enorme de todos será exigido.
A autora soube dosar bem a personalidade de Antony, fiquei em duvida se ele era um espírito loucamente apaixonado ou se era um demônio mal e perverso a procura de diversão e sadismo. Há pontos na história que me incomodaram como os vários incestos, mas a história levava a isso.
Gosto da narrativa da autora e o livro prende bastante atenção, mesmo na parte da reunião que é o ponto mais lento da história. Recomendo.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

DIV: O Inimigo Final


André Bozetto Jr. (autor de Jarbas) está lançando o seu mais novo romance O Inimigo Final. O lançamento será na 58ª Feira do Livros de Porto Alegre, RS
Dia 11/11, sessão de autógrafos às 17h

Em O Inimigo Final (Editora Estronho, 144 páginas) um fracassado músico de rock que precisa reencontrar o filho com quem mantém uma relação conturbada e ao mesmo tempo confrontar indesejáveis visitantes que ameaçam trazer à tona antigos e obscuros segredos.

Um jovem solitário que mantém aspirações poéticas e vive mergulhado na paranoia urbana de uma grande metrópole e que, após uma sucessão de acontecimentos insólitos, decide voltar à sua pequena cidade natal para acertar as contas com um passado traumático.

Um homem devastado pelo fim de um tórrido e polêmico caso amoroso que, em busca de uma forma para aplacar seu sofrimento, acaba se deparando com um fato inusitado que o leva a refletir sobre a condição humana e os rumos de sua própria vida.

Três personagens cujas trajetórias se entrecruzam de forma tão sutil quanto determinante em uma história ambientada em redutos noturnos de boemia e truculência e perpassada por temas sombrios como o ódio e a vingança, mas também redentores como a amizade e o perdão.

Puxe uma cadeira, peça uma cerveja, curta a trilha sonora calcada no bom e velho rock and roll e descubra quem é o Inimigo Final.

*****
Editora: Estronho
Ano: 2012
Páginas: 144
R$ 34,90
Skoob
Editora Estronho
Pré Venda - Imperdível

sábado, 6 de outubro de 2012

INF: Curso de Literatura Policial e Detetivesca


Em março de 2011 tive o privilégio de assistir as aulas sobre Literatura Policial e Detetivesca que o jornalista e autor de mais de 40 livros, Sérgio Pereira Couto ministrou nos meses de março e abril. Foram seis sábados ininterruptos que seus alunos compareceram por duas horas na Biblioteca Viriato Correa (R. Sena Madureira – Vila Mariana).

Na ocasião, Sérgio explicou várias técnicas de como escrever bons contos e romances policiais, também falou um pouco sobre a vida e obra de grandes nomes da literatura do gênero.

Agora os cursos voltaram em outras duas regiões zona leste e zona sul. E como nenhum curso é igual ao outro eu estarei novamente sentada na platéia. Quem estiver interessado basta comparecer em uma das bibliotecas citadas a baixo ou ligar para os respectivos telefones e fazer sua inscrição.

Literatura Policial e Detetivesca: estudo e desenvolvimento da escrita profissional
Com o jornalista e escritor Sérgio Pereira Couto
Foi se o tempo em que o culpado era o mordomo... A oficina pretende resgatar a literatura policial clássica, adicionando elementos atuais e, vez ou outra, surreais, como no caso de literatura fantástica. Também serão exploradas a vida e a obra dos principais nomes do gênero policial e expostas as metodologias para criação de histórias. Para maiores de 14 anos.
Carga horária: 18h
20 vagas. Inscrições diretamente na Biblioteca de seu interesse.

Biblioteca Paulo Setúbal
De 16 de outubro a 27 de novembro, às terças, às 14h
Av. Renata,163 – Vila Formosa – 03377-000 – São Paulo – SP
11-2211-1508 e 11-2211-1507

Biblioteca Amadeu Amaral
De 18 de outubro a 29 de novembro, às quintas, às 14h
Rua José Clovis de Castro, s/n esquina com Av. do Cursino, altura do n. 1100
Jardim da Saúde - 04290-100
São Paulo, SP
Tel: 11 5061-3320

Um pouco sobre o autor:

Sérgio Pereira Couto É jornalista. Segundo sua biografia oficial, publicada em seus livros de ficção, colabora regularmente com revistas de história como a Leituras da História e sites especializados. Foi editore repórter de revistas de ciência como Ciência Criminal e Discovery Magazine, além de editor-assistente de revistas de tecnologia como PC Brasil e Geek!. Tem textos, artigos e colaborações publicadas nas revistas Galileu e Planeta. É autor de 40 livros, com mais de 120 mil exemplares vendidos somente no Brasil, entre eles os romances Sociedades Secretas, Investigação Criminal, Renascimento, Mentes Criminosas, Mentes Sombrias e Help – A Lenda de Um Beatlemaníaco.

Para saber mais sobre o autor conheça sua fan page no facebook: https://www.facebook.com/spereiracouto?ref=hl

Follow by Email