sábado, 1 de dezembro de 2012

Resenha: Grau 26


Sinopse - Grau 26

Grau 26 é muito mais que um livro. É uma experiência revolucionária que mistura leitura, com elementos cinematográficos e interatividade digital, o primeiro digilivro da história. Criado por Anthony E. Zuiker, visionário roteirista da série de TV CSI, traz o perito Steve Dark e sua equipe na perseguição ao mais terrível psicopata de todos os tempos. Um homem tão perverso que não se encaixa nos 25 graus de perversidade estipulados pela lei. Para ele, é necessário criar o grau 26. Leia. Veja. Acesse. Tenha medo. CSI e a série de TV mais assistida no mundo, com cerca de 2 bilhões de espectadores em mais de 200 países. Os leitores terão acesso a conteúdo digital exclusivo, incluindo 20 ciberpontes, que contém vídeos, áudios e elementos interativos que complementam a história. Através do portal os leitores poderão interagir entre eles e com a historia. O filme que complementa o livro é uma produção caprichada. No elenco: Bill Duke, Michael Ironside e outros.

Edição: 1
Editora: Record
ISBN: 9788501088833
Ano: 2009
Páginas: 431

Minha opinião: Se você tem estomago forte com certeza vai ler esse livro numa pegada só, ele prende a atenção de um jeito que não da vontade de largar, mas se você é meio sensível vai lê-lo vagarosamente, mesmo sendo excelente.

Um criminoso usa métodos diversos para capturar, torturar e matar suas vitimas. Elas? Qualquer pessoa independente de classe social, raça, idade, credo.
Sqweegel ultrapassou o nível da escala da maldade criado pelas autoridades mundiais. Apenas uma pessoa conseguiu chegar perto do serial killer, mas pagou um preço caro por isso.

Steve Dark levou muito tempo para se recuperar das desgraças que a vida lhe preparou, conseguindo levar uma vida aparentemente normal. Casado prestes a ser pai ele recebe uma visita de seu antigo chefe, Riggins. A visita dele trás de volta o seu passado e Dark tem que decidir se volta à ativa (e recomeça a caçar Sqweegel) ou se continua levando a vida pacata na praia.

Nesse meio tempo o maníaco entra na residência de Dark, passando despercebido inclusive pelos cães e prova para o ex-agente que sua família nunca estará a salvo enquanto Sqweegel viver. A caçada recomeça.

Dark, Riggins e Constance agora se unem para perseguir o assassino e fugir ainda das Artes Negras (um órgão do governo) que tem como principal missão “apagar” os arquivos indesejáveis. Nesse caso Dark.

Um livro cheio de ação, mistério, suspense que irá tirar o sono do leitor. Grau 26 mexe com os piores medos do ser humano. Ponto alto do livro são os vídeos que dão um toque especial à trama. Ponto que eu menos gostei, a crueldade com três adolescentes, aves e a morte de uma personagem.



sábado, 27 de outubro de 2012

INF: Edgar Allan Poe


Edgar Allan Poe, nasceu no dia 19 de janeiro de 1809 na cidade de Boston (EUA). Filho de David e Elizabeth Poe (ambos atores) tinha dois irmãos Willian e Rosalie. Seu pai abandonou a família antes do nascimento da menina e um ano depois, Elizabeth acometida de uma grave doença e vivendo na miséria veio a falecer.
Edgar, então com dois anos começou a ser criado por um casal, o comerciante escocês chamado John Allan e sua esposa Frances, ele viveu em um ambiente agradável e feliz até que completasse 15 anos. Por volta de 1824 John encontrava-se em uma situação financeira delicada e sua esposa estava com a saúde fraca, o que foi o estopim para os conflitos com Edgar. Sempre dizia que o jovem estava naquela casa por caridade e que nunca fora oficialmente adotado.
Matriculou-se na Universidade de Virginia com 17 anos e ficou conhecido pelo seu intelecto e suas habilidades esportivas, nessa mesma época conheceu os jogos de azar e a bebida o que lhe rendeu uma má reputação e algumas dívidas. A relação com o tutor piorou por conta disso e ele largou os estudos e começou a se ausentar cada vez mais de casa. Sua vida se tornara instável e em 1829 com a morte de Frances desestabilizou ainda mais.
Sua paixão pela escrita era imensa e mesmo passando por tudo isso, com 20 anos já havia publicado seu segundo livro de poemas e aos 23 anos ganhou um concurso de contos promovido pelo The Saturday Visitor, um jornal de Baltimore. Seu primeiro êxito no mundo da literatura foi o Manuscrito Dentro de Uma Garrafa: o prêmio? Um cheque de cinqüenta dólares e um emprego no Southerm Literary Messenger.
Aos 26 anos de idade casou-se com Virginia Clemm de 13 anos. A menina era sua companheira pelas andanças do escritor que sempre buscava melhores oportunidades, mas ela começou a ficar fraca e os primeiros sinais de tuberculose apareceram. A saúde da garota e a situação financeira do casal pioravam na mesma proporção. Em 1847 ela veio a falecer deixando o marido inconsolável.
Será que tudo isso influenciou nas escrita de Edgar?
De qualquer forma acontecimentos de sua vida, bem como seu misterioso fim parece ter influência com o mundo criado em seus textos. Solitários, sensíveis, tristes e alguns beirando a loucura, assim eram suas personagens que estavam sempre em cemitérios subterrâneos, navios fantasmas, torres inacessíveis, o cenário era sempre sombrio.
Aos trinta anos já tinha publicado três livros de poemas, uma coletânea de contos com vinte e cinco textos que iam do suspense ao terror e a aventura (algumas obras primas como A queda da Casa Ushers e Ligéia foram publicadas nesse livro) e um romance de aventuras. Foi nesse período que ele publicou Assassinatos na Rua Morgue e outras narrativas policiais dando origem à novela de detetive. Sim Edgar Allan Poe é o pai da literatura policial tendo publicado três contos nesse gênero, além de Assassinatos na Rua Morgue escreveu O Mistério de Marie Roget e a Carta Roubada todos protagonizados pela personagem o francês Auguste Dupin.
Apesar de ter sido reconhecido por autoridades literárias a vida de Poe nunca fora fácil e mesmo recebendo prêmios, os direitos autorais de suas obras eram baixíssimos, o que fazia com que o escritor vivesse sempre na miséria. A morte de Virginia só piorou ainda mais a instabilidade emocional do homem. Ele começou a ingerir álcool novamente, fazia uso continuo de ópio e após ter publicado seu romance Eureka tentou suicídio ingerindo uma grande quantidade de láudano. O envenenamento não o matou, mas casou-lhe uma paralisia facial.
Após uma fase complicada de fracassos amorosos e profissionais, Poe voltou para Richmond e reatou com uma antiga paixão, Sarah Shelton. Infelizmente acontecimentos nebulosos vieram desviá-lo do caminho e em 07 de outubro de 1849 na cidade de Baltimore misteriosamente Edgar Allan Poe veio a falecer com apenas quarenta anos.


Texto sobre a vida do escritor baseado em informações tiradas do:
Curso de Literatura Policial e Detetivesca ministrado pelo jornalista Sérgio Pereira Couto;
Texto introdutório de Eliane Robert Moraes no livro O Escaravelho de Ouro e outras Histórias;


sábado, 20 de outubro de 2012

DIV: Territórios Invisíveis

Sinopse - Territórios Invisíveis, Nikelen Witter

Nem sempre os acontecimentos extraordinários se manifestarão para pessoas especiais. Por vezes, o que alguns chamam de Destino nada mais é do que uma coleção de acasos, selecionados pela sorte. Ou, pela falta dela.

A vida dos gêmeos Ariadne e Hector nada tinha de excepcional. A não ser, talvez, pelo desaparecimento da mãe, a historiadora Marina, há quatro anos. Porém, para quem vive nas grandes cidades (por vezes, até mesmo nas pequenas), este é um pesadelo que se pode encontrar em qualquer jornal. Assim, às vésperas de completarem 13 anos, os dois irmãos dividem seu tempo entre fugir da dor da perda, implicar um com o outro, atormentar o pai e conviver com os três melhores amigos: Neco, Leo e Camila.

Acontecimentos incomuns os rondam, se fazem próximos, embora ainda não perceptíveis. Então, quando o irmão mais novo de Leo é raptado, o extraordinário os arrebata. Os sequestradores do pequeno Mateus exigem a entrega de uma misteriosa caixa de segredos, não maior do que um tijolo, entalhada com um sol com raios que vertem lágrimas – um sol que chora. A caixa foi construída de maneira a permanecer inacessível até que as peças que a formam, organizadas em quebra-cabeças, tenham seus segredos desvendados.

Em
Territórios Invisíveis (Fantas, 368 páginas) aventure-se com esses amigos por um navio pirata, terras misteriosas, seres extraordinários, cavernas de tesouros e muito mais!

*****
Editora: Fantas
ISBN: 9788564590274
Ano: 2012
Páginas: 368
*****

  • Lançamento e tarde de autógrafos:

Dia 09/11 na 58ª Feira de Porto Alegre, RS, com tarde de autógrafos às 15h.
Dia 24/11, na bagunça literária entre as editoras Estronho, Tarja e Draco, SP - Evento no Facebook
Dia 25/11 na Biblioteca Viriato Corrêa, Vila Mariana, SP, às 16h
Santa Maria, RS, dia 01/12 na Athena Livraria às 10h da manhã.


Skoob | Editora Estronho/Fantas | Compre

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Resenha: O Castelo Montessales - Susy Ramone


Sinopse - O Castelo Montessales - Susy Ramone

O castelo Montessales, a princípio, parece um sonho. Mas como todo sonho, os pesadelos podem tomar conta de forma incontrolável. Especialmente se esses pesadelos vêm em forma de uma criatura sobrenatural que desconhece limites, agindo como um íncubos lascivo e libidinoso que domina e cerceia a vida dos reféns do castelo, incapazes de fugirem, pedirem ajuda, escaparem do círculo vicioso e sobrenatural que se instalou em suas vidas. Vidas essas que geraram outras, totalmente dependentes do carrasco sem face, sem corpo, criando a desconfiança a cada gesto suspeito dos habitantes das grossas paredes. A nova geração desconhece a vida por trás das muralhas de Montessales, mas sonham com o dia em que poderão, finalmente, ver o mundo sem os olhos do medo. Mas o Castelo tentará impedi-los a todo custo, e descobrir em quem confiar será o principal objetivo, que poderá conduzir a tão sonhada liberdade... ou ao pior de todos os destinos. Atreva-se a conhecer as verdades por trás de suas paredes e reze para não ser você também um escravo do Castelo Montessales. Georgette Silen Autora de Lázarus e Apenas Uma taça – Um brinde ao mestre Stoker 

Edição: 1
Editora: Literata
ISBN: 9788563856353
Ano: 2012
Páginas: 166


Minha Opinião.

A época em que se passa à história é atual, o país Portugal. Uma família cheia de segredos vive em um lindo castelo, os 21 integrantes da família Montessales são amaldiçoados. Os moradores são impedidos de sair dos arredores do castelo e não conseguem ir para a cidade. Os que tentam morrem.
Além de Antony ninguém sai e ninguém entra nos arredores da residência, ali eles cultivam sua comida e o que necessitam para sobreviver. Antony sempre trás presentes para todos, principalmente as meninas, mas com o tempo eles resolvem recusar tal oferta a fim de nunca dever nada ao carrasco.
Eles vivem naquele lugar sem contato com outras civilizações, conhecem o mundo através de livros e do que os patriarcas lhes contam. Sai descendência vem de uma poderosa bruxa e de um ser fantasmagórico e mal. Antony. A maioria não acredita nas maldições, mas aceitava a condição de nunca sair daquele lugar.
O único que se arriscou a sair do castelo fora o jovem Luke de 13 anos, seu corpo fora encontra na manhã seguinte todo machucado e ninguém mais ousou tentar alcançar a cidade. Ninguém além de Rose.
Querendo salvar a sobrinha, Berenice convoca uma reunião com todos os familiares para contar-lhes toda a história de dor e sofrimento da família. A reunião causa muitos transtornos e o suicídio de Samir, mas mesmo assim Rose decide fugir para a cidade.
Rose está iludida e acredita que Antony o fantasma que atormenta a família é amigável e ira ajudá-la a conseguir seu objetivo. Ela recusa-se a acreditar que ele possua os corpos dos homens da casa para procriar com as Montessales.
Com o passar do tempo e as tentativas de fuga e enfrentar Antony as covas do cemitério aumentam deixando Berenice cada dia mais sem esperança e triste. A única que tem a chave para a liberdade e destruição de Antony é Juna, uma das crianças, porém um sacrifício enorme de todos será exigido.
A autora soube dosar bem a personalidade de Antony, fiquei em duvida se ele era um espírito loucamente apaixonado ou se era um demônio mal e perverso a procura de diversão e sadismo. Há pontos na história que me incomodaram como os vários incestos, mas a história levava a isso.
Gosto da narrativa da autora e o livro prende bastante atenção, mesmo na parte da reunião que é o ponto mais lento da história. Recomendo.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

DIV: O Inimigo Final


André Bozetto Jr. (autor de Jarbas) está lançando o seu mais novo romance O Inimigo Final. O lançamento será na 58ª Feira do Livros de Porto Alegre, RS
Dia 11/11, sessão de autógrafos às 17h

Em O Inimigo Final (Editora Estronho, 144 páginas) um fracassado músico de rock que precisa reencontrar o filho com quem mantém uma relação conturbada e ao mesmo tempo confrontar indesejáveis visitantes que ameaçam trazer à tona antigos e obscuros segredos.

Um jovem solitário que mantém aspirações poéticas e vive mergulhado na paranoia urbana de uma grande metrópole e que, após uma sucessão de acontecimentos insólitos, decide voltar à sua pequena cidade natal para acertar as contas com um passado traumático.

Um homem devastado pelo fim de um tórrido e polêmico caso amoroso que, em busca de uma forma para aplacar seu sofrimento, acaba se deparando com um fato inusitado que o leva a refletir sobre a condição humana e os rumos de sua própria vida.

Três personagens cujas trajetórias se entrecruzam de forma tão sutil quanto determinante em uma história ambientada em redutos noturnos de boemia e truculência e perpassada por temas sombrios como o ódio e a vingança, mas também redentores como a amizade e o perdão.

Puxe uma cadeira, peça uma cerveja, curta a trilha sonora calcada no bom e velho rock and roll e descubra quem é o Inimigo Final.

*****
Editora: Estronho
Ano: 2012
Páginas: 144
R$ 34,90
Skoob
Editora Estronho
Pré Venda - Imperdível

sábado, 6 de outubro de 2012

INF: Curso de Literatura Policial e Detetivesca


Em março de 2011 tive o privilégio de assistir as aulas sobre Literatura Policial e Detetivesca que o jornalista e autor de mais de 40 livros, Sérgio Pereira Couto ministrou nos meses de março e abril. Foram seis sábados ininterruptos que seus alunos compareceram por duas horas na Biblioteca Viriato Correa (R. Sena Madureira – Vila Mariana).

Na ocasião, Sérgio explicou várias técnicas de como escrever bons contos e romances policiais, também falou um pouco sobre a vida e obra de grandes nomes da literatura do gênero.

Agora os cursos voltaram em outras duas regiões zona leste e zona sul. E como nenhum curso é igual ao outro eu estarei novamente sentada na platéia. Quem estiver interessado basta comparecer em uma das bibliotecas citadas a baixo ou ligar para os respectivos telefones e fazer sua inscrição.

Literatura Policial e Detetivesca: estudo e desenvolvimento da escrita profissional
Com o jornalista e escritor Sérgio Pereira Couto
Foi se o tempo em que o culpado era o mordomo... A oficina pretende resgatar a literatura policial clássica, adicionando elementos atuais e, vez ou outra, surreais, como no caso de literatura fantástica. Também serão exploradas a vida e a obra dos principais nomes do gênero policial e expostas as metodologias para criação de histórias. Para maiores de 14 anos.
Carga horária: 18h
20 vagas. Inscrições diretamente na Biblioteca de seu interesse.

Biblioteca Paulo Setúbal
De 16 de outubro a 27 de novembro, às terças, às 14h
Av. Renata,163 – Vila Formosa – 03377-000 – São Paulo – SP
11-2211-1508 e 11-2211-1507

Biblioteca Amadeu Amaral
De 18 de outubro a 29 de novembro, às quintas, às 14h
Rua José Clovis de Castro, s/n esquina com Av. do Cursino, altura do n. 1100
Jardim da Saúde - 04290-100
São Paulo, SP
Tel: 11 5061-3320

Um pouco sobre o autor:

Sérgio Pereira Couto É jornalista. Segundo sua biografia oficial, publicada em seus livros de ficção, colabora regularmente com revistas de história como a Leituras da História e sites especializados. Foi editore repórter de revistas de ciência como Ciência Criminal e Discovery Magazine, além de editor-assistente de revistas de tecnologia como PC Brasil e Geek!. Tem textos, artigos e colaborações publicadas nas revistas Galileu e Planeta. É autor de 40 livros, com mais de 120 mil exemplares vendidos somente no Brasil, entre eles os romances Sociedades Secretas, Investigação Criminal, Renascimento, Mentes Criminosas, Mentes Sombrias e Help – A Lenda de Um Beatlemaníaco.

Para saber mais sobre o autor conheça sua fan page no facebook: https://www.facebook.com/spereiracouto?ref=hl

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

DIV: Do Céu ao Inferno

Quem disse que sonhar não leva a nada?


Anjos! Criaturas celestiais superiores a humanidade, mensageiros de Deus designados a ajudar a humanidade em sua evolução espiritual. São descritos em diversas maneiras: uma energia disforme, como crianças inocentes e belas, ou grandes homens com asas brancas que lhe permitem voar. Eles são bons, porém a inveja e a maldade corromperam alguns desses seres celestiais e eles caíram.
Deus foi traído novamente e agora não pode fazer mais nada a não ser observar a guerra que acontece entre anjos e demônios. Os humanos estão sendo escravizados e Lúcifer anda muito estressado, afinal não era esse o plano.
O que aconteceria se um anjo se apaixonasse perdidamente por uma humana? Seus semelhantes enviariam um exército à Terra para que a mesma fosse destruída? E se em vez de uma humana o anjo declarasse o seu amor por um demônio? Seria isso possível?
Do Céu ao Inferno é uma antologia criada para que os autores idealizem o mundo onde esses seres divinos e amaldiçoados convivem em guerra ou harmonia, onde o bem não é exatamente aquilo que parece e o mal fica do nosso lado.
Junto aos nossos escritores convidados e da organizadora vamos selecionar mais oito contos que chegarem para submissão até 15/04/2013.

Envie seus contos para o e-mail originais.crescente@yahoo.com.br com cópia para editoracrescente@yahoo.com.br até a data limite 23:59 hs do dia 15/04/2013, No assunto mencionar a antologia que quer participar, colocar o conto em anexo formato doc, com espaçamento entre linhas 1,5 cm., fonte Times New Roman, tamanho 12 e os seguintes dados no corpo do e-mail:

Nome completo:
Pseudônimo (caso deseje):
Data de aniversário:
CPF:
RG:
Endereço:
Biografia com no máximo 500 caracteres
E-mail de Contato:
Telefone:
Celular: (por favor, colocar qual a operadora).
E se tiver:
Pagina no facebook
Twitter
Skype e Msn


Qualquer dúvida não deixe de nos contatar: editoracrescente@yahoo.com.br.

Capa: Eddy Khaos



DIV: Vírus Z - Eles estão chegando... Corram!


O mundo ruma para um destino incerto, mas que desde já evidencia a catástrofe. A sociedade dá maior atenção para futilidades e preocupa-se apenas com o hoje. Porém, o que seria da humanidade durante um apocalipse zumbi? O que aconteceria com os poucos sobreviventes? Caos em uma escala mundial levaria as sociedades ao colapso quase imediato e a infestação logo dominaria o planeta.

Suas vítimas se transformariam naquilo que eles são e o desespero logo subjugaria a lógica humana. Em pouco tempo a população mundial se reduziria a nômades que aprenderam da pior forma que correr é a melhor opção.

O apocalipse zumbi deixa evidente a fragilidade dos seres humanos diante de uma infestação fora de controle. Em Vírus Z vemos o que estas criaturas seriam capazes de fazer e o que o resto da raça humana poderia fazer. A fé foi abalada e a esperança quase não existe diante da desvantagem esmagadora dos famintos zumbis. Mergulhe nestes diferentes pontos de vista e absorva tudo o que for possível, pois quando o apocalipse zumbi vier você precisará sobreviver.

Junto aos nossos escritores convidados e da organizadora Silvia Fragoso vamos selecionar mais DEZ contos que chegarem para submissão até 15/04/2013.

Envie seus contos para o e-mail antologiavirusz@gmail.com  com cópia para originais.crescente@yahoo.com.br até a data limite 23:59 hs do dia 15/04/2013, No assunto mencionar a antologia que quer participar, colocar o conto em anexo formato doc, com espaçamento entre linhas 1,5 cm., fonte Times New Roman, tamanho 12 e os seguintes dados no corpo do e-mail:

Nome completo:
Pseudônimo (caso deseje):
Data de aniversário:
CPF:
RG:
Endereço:
Biografia com no máximo 500 caracteres
E-mail de Contato:
Telefone:
Celular: (por favor, colocar qual a operadora).
E se tiver:
Pagina no facebook
Twitter
Skype e Msn


Qualquer dúvida não deixe de nos contatar: originais.crescente@yahoo.com.br

Essa antologia conta com o apoio da APAZ - Associação e Proteção Anti Zumbi. Twiiter: @apaz_uniotaku

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Concurso 16 anos de Estronho

Então pessoal, estão todos bem?

Olha que legal o Tio Estronho está fazendo um concurso para comemorar os 16 anos da Estronho será um super kit, com 16 livros de diversas editoras. Legal né?

Então vocês lembram do concurso de micronarrativas que fiz ano passado? Sei lá resolvi colocar tudo o que acho que aprendi em prática e mandei para o concurso.

Pois é, eu esqueci de dizer que o concurso é de micronarrativa e cada conto deverá ter no máximo 16 palavras. Está tudo explicadinho aqui no link http://www.estronho.com.br/concursos-e-selecoes-de-contos/4935-concurso-estronho-16-anos.html. Vão até lá que o tio Estronho explica nos mínimos detalhes como vai funcionar o concurso.




segunda-feira, 3 de setembro de 2012

DIV: A Maldição do Cavaleiro.


A Maldição do Cavaleiro, Adriano Siqueira

Alguém já ouviu falar do Valente? Não é o desenho da Pixar que estava no cinema, mas sim o Cavaleiro do meu querido Adriano Siqueira. Se você tem mais de vinte anos e perambulou pelos grupos de escritores do Yahoo, Tinta Rubra e Adorável Noite já teve o prazer de ler ou matar esse querido cavaleiro.
Lembro que entre os contos coletivos que criávamos no grupo, o Valente era torturado, violentado, esquartejado e morto para num próximo capítulo ressuscitar. Bom vocês vão saber o verdadeiro motivo dele nunca morrer definitivamente nesse romance escrito pelo autor de Adorável Noite e publicado pelo selo Fantas da Editora Estronho.

Sinopse
O personagem Cavaleiro Valente foi criado em março de 2001, era um dos cavaleiros que protegia nosso mundo dos poucos dragões e bruxas que restavam, nessa aventura acompanharemos a história de quando Valente matou o dragão Vladragun e, sem saber que não era para fazê-lo, recebeu uma maldição da bruxa Calépsia, ele deveria passar por diversos mundos e épocas, e em todos acabaria morrendo. Viveria eternamente assim! Mas sua amiga Jade sempre estaria por perto para ajudá-lo - ou não! Até uma facção foi criada para exterminá-lo através dos mundos e épocas.

O Cavaleiro sofrerá bastante!

Agora ele lutará muito para tentar voltar ao seu mundo e derrotar a mulher que o expulsou, mas no caminho enfrentará diversos obstáculos, será que ele conseguirá a vitória?

Acompanhe esta aventura!

Editora: Estronho
ISBN: 9788564590304
Ano: 2012
Páginas: 128

Se quiser saber mais sobre o livro acesse o links abaixo:




Lançamento em setembro de 2012 no Fantasticon!


PROMOÇÃO: Sorteio O Morro dos Ventos Uivantes - Emily Brontë.



O blog Lado Oculto da Mente está sorteando entre seus seguidores o livro O Morro dos Ventos Uivantes de Emily Brontë editora Lua de Papel.

Para participar é muito fácil. Siga o blog publicamente e no twitter @ladonegromente e de rt na frase:

Sigo o @ladonegromente e concorro ao livro O Morro dos Ventos Uivantes http://sorteia.eu/sY

O sorteio será realizado no dia 01/01/2013 pelo site sorteia.eu.



Sinopse:
Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. "Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff", diz a apaixonada Cathy. O único romance escrito por Emily Brontë e uma das histórias de amor mais belas de todos os tempos, O morro dos ventos uivantes é um clássico da literatura inglesa e tornou-se o livro favorito de milhares de pessoas.
Edição: 1
Editora: Lua de Papel
ISBN: 9788563066022
Ano: 2009
Páginas: 292
Tradutor: Ana Maria Chaves

 





sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Resenha: Peças Fragilizadas – Vera Carvalho Assumpção.



Edição: 1
Editora: KBR
ISBN: 9788581800127
Ano: 2012
Páginas: 208
O detetive paulista Alyrio Cobra é contratado por Joca, assassino e sequestrador envolvido com a máfia dos transportes na cidade de São Paulo, um arquivo vivo que precisa ser apagado. Alyrio inicia a busca de um misterioso dossiê que, segundo Joca, poderá lhe salvar a vida.

Se você fosse um detetive particular e recebesse uma proposta de um assassino confesso, chefão do mundo das drogas você aceitaria? Alyrio enfrenta esse dilema no começo da história, mas tentado pela aventura e pelo dinheiro alto, ele resolve investigar o verdadeiro motivo do sequestro e morte de um empresário no ramo de transportes, Nelson.

Logo no começo da investigação Alyrio percebe que será impossível encontrar alguém que fale alguma coisa a respeito do caso. Todos com exceção de Regina Célia, dizem mal conhecerem Nelson e que lamentavam pela morte do colega.

A mulher de negócios não só resolve contar tudo para Alyrio como afirma que existe um dossiê feito pelo mesmo que derrubaria do poder os políticos corruptos que lucravam com as propinas cobradas dos empresários.

Como se fossem peças de um quebra cabeças, o leitor vai ter que desvendar o enigma e descobrir o real motivo e o verdadeiro assassino de Nelson, afinal quando tudo parece estar resolvido algo te surpreende, dando um gosto diferente à história.

Nota 4.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Danação


Dragões, vampiros, lobisomens, elfos... Que tal um romance histórico misturado a uma boa dose de folclore brasileiro?

Danação é um livro ambientado na Taubaté de 1700. Um misto de romance histórico com fantasia, tem nosso folclore como pano de fundo e conta a jornada de Diogo, senhor de engenho falido que oferece a alma ao Diabo em troca da "maior mina de ouro das Geraes". O pacto custa a vida de seu único filho, e ele passa a vagar pelo interior da colônia até chegar à vila de Taubaté, à época um povoado com três mil habitantes. Lá, se depara com um misterioso ser que já havia matado seis colonos. Uma conhecida criatura do nosso imaginário.

Danação é um livro com um pé na história colonial e outro na nossa rica mitologia. Lá estão costumes que hoje soariam intrigantes: as precárias condições de saúde, a culinária singular, o fanatismo religioso, as crendices primitivas, a crueza dos deslocamentos sertão adentro, que fazem do romance uma verdadeira viagem no tempo. Junte-se a senhores de engenho, benzedeiros, escravos, soldados, padres, colonos, estrangeiros, emissários de El Rei e tropeiros em uma terra de incerteza e provação.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Ajudem o Pedrinho

Pessoal....Atenção.....Esta campanha é realmente para ajudar nosso Pedro Henrique Do Vale Brito. Como existe uma possibilidade de cura / transplante nos Estados Unidos, duas amigas da Ruth Do Vale (mãe do Pedro) começaram esta campanha para que se decidirem viajar tenham o dinheiro e não precisem ainda mais esperar pela arrecadação. Contribua com qualquer valor, pois, todos unidos teremos uma boa quantia.


sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Ajudem o pedrinho!


Hoje estou fazendo algo diferente aqui no blog, provavelmente a maioria vai torcer o nariz e nem terminar de ler a postagem, mas senti que era meu dever como mãe, como ser humano tratar desse assunto, afinal meu blog é uma ferramenta de divulgação e isso precisa ser informado não só por causa do Pedrinho e sim porque há milhares (se não milhões) de pessoas no mundo precisando de um doador de medula óssea.
Não tenho nada com isso. Não conheço ninguém com essa doença.
Não é bem assim gente. Eu não conheço pessoas próximas com leucemia, mas quando conheci o caso do Pedrinho (que estudou no colégio do Arthur) me coloquei no lugar da mãe dele e entrei em pânico. Até dezembro o menino era saudável e nunca os pais imaginaram que de uma hora para outra ele precisaria de um transplante. Pode acontecer com qualquer um de nós.
Até queria doar, mas tenho medo. Deve doer.
Não gente não dói, hoje o procedimento para doação é simples, você toma anestesia e não sente nada. E se doesse? O que é uma dor que duraria uns minutos em troca de uma vida inteira? Eu não sou tolerante a dor, mas fiz o teste mesmo assim não serviu para ele, mas poderá servir para outra pessoa.
As maiorias das pessoas compartilham tanta bobeira no facebook que às vezes tenho vontade de deletar meu perfil, mas quando vejo uma campanha para ajudar a encontrar um ser humano, para ajudar com organizações para proteção a natureza e animais e mais que isso para ajudar a encontrar um doador para uma criança linda e com muita coisa para viver me sensibilizo e continuo ali divulgando aquilo que eu acredito: solidariedade.
Sou inocente por acreditar nisso? Posso ser, mas está no meu ser acreditar que há pessoas solidárias, há pessoas capazes de pensar muito além do seu mundinho egoísta e ver que no próximo existe um pouco de nós, afinal somos feitos da mesma matéria e mesmo sendo de classes, raças e culturas diferentes, queremos a mesma coisa: viver.
Por isso peço a vocês que se conscientizem de que ele e outras pessoas precisam de sua solidariedade, de sua compaixão de um pedacinho de vocês para continuar vivendo. Deixemos o medo, a ignorância de lado e vamos fazer o teste para tentar salvar a vida de pessoas que precisam de nós.
Termino esse post com lágrimas nos olhos, mas o coração cheio de esperança de que o Pedrinho irá vencer essa batalha. Tenho muita Fé que verei os pais dele anunciando que o filho está curado, graças a um doador consciente e solidário.
Obrigada, por chegarem até aqui.



quarta-feira, 25 de julho de 2012

Resenha - Geração Subzero


Geração subzero: 20 autores congelados pela crítica, mas adorados pelos leitores.
Organizador Felipe Pena
Vários Autores
ISBN 85010099147
Gênero Contos/ Crônicas
Páginas 322
Editora Record
Preço 39,90

Sinopse
Felipe Pena, doutor em literatura, reuniu 20 autores congelados pela crítica, mas adorados pelo público com o intuito de enaltecer a literatura de entretenimento brasileira que é sempre tão desprezada pela crítica especializada. Com alusão ao título da elitizada antologia Zero Zero, organizada por Nelson Oliveira com a ambição de escolher os mais importantes nomes da literatura nacional contemporânea, Felipe Pena reúne autores que apesar de terem uma enorme empatia com o público jamais seriam escolhidos para uma publicação dessas.


Antes de começar a dar minhas opiniões (tendo visto as polêmicas dos últimos dias) sobre os textos preciso explicar algumas coisas.

  1. Não faço resenhas. O que faço aqui no blog é dar minha opinião como leitora. Aqui só falo de livros e filmes que prenderam minha atenção.
  2. As notas aqui no blog vão de 0 a 5. Alguns contos não levaram nota porque eu realmente não gostei, mas pela qualidade da escrita e pelas boas idéias não quis desmerecer o trabalho do autor.
  3. O fato de ter gostado menos de um ou outro conto, não significa que os mesmo são ruins. Autores, meu gosto por livros e filmes é diferente da maioria das meninas (falo isso, pois a mulherada está adorando um conto que eu não gostei).
  4. Não gosto de opinar sobre coletâneas, porém o livro Geração Sub-zero merece ter uma opinião completa (sim vou falar de todos os contos) e assim começo com minha visão geral. Geração Sub-zero como um todo merece uma nota 4.


E vamos aos contos.

O CÃO – Juva Batella - Gisela é uma estratégica pessimista, mas ao mesmo tempo é otimista ao extremo o que na soma a torna uma realista. Confuso? Eis que um dia o inevitável acontece e a dona de dois pastores se envolve numa aventura que termina com um final surpreendente. Ri muito. Confesso que eu por ter tido quatro pastores ao mesmo tempo estive numa situação parecida até certo ponto. O autor esta de parabéns e merece uma nota 5.

CRISTAIS DE PRATA – Pedro Dummond - Essa história prendeu minha atenção até o último parágrafo, lágrimas surgiram aos meus olhos. Adoro histórias de amores proibidos. Antero se apaixona por uma senhora casada e tenta salvá-la de um marido violento e corrupto.
Uma jornalista encontra uma fotografia em seu móvel antigo e começa uma investigação para procurar a pessoa da foto.
O que Antero e a jornalista tem em comum? Talvez seus destinos estavam traçados desde o começo e assim o segredo do incêndio ocorrido em 1946 na Estação da Luz poderá ser solucionado. Não gostei do finalzinho, mas não estragou a história. Nota 4.
A CANÇÃO DE MARIA – André Vianco – Li poucas coisas do Vianco, tenho um carinho especial por esse conto, pois ele é macabro na dosagem certa e diferente de outras histórias vampirescas que eu li. Vianco sabe narrar muito bem. Nota 4.

NA MATERNIDADE – Thalita Rebouças – Esse foi o primeiro trabalho que eu li da autora. Não acho que ela escreva mal, porém o conto não me agradou. Talvez por se tratar de um tema que eu não suporto (futebol), ou por ser voltado para um público juvenil.

FOGO E TREVAS – Eduardo Spohr – O conto é cheio de ação um grupo bem eclético se depara com uma besta e unindo poderes, força e inteligência tentam derrotar “a fera”.
Tive a impressão do conto ser um capitulo a parte de um livro, tem começo e meio, mas o final é na realidade uma ponte para outra história ou até mesmo para muitas outras histórias.
Nota 4.

O ÍNDIO NO ABISMO SOU EU - Luiz Bras – O futuro nos espera! Será? Você já imaginou como será o futuro daqui há uns 50 ou 100 anos? Será que qualquer pessoa de qualquer classe social terá chances iguais no futuro? Não haverá violência no futuro?
Como os médicos cuidarão de seus doentes? E as doenças terão cura? Uma pessoa em fase terminal pode ser congelada para num futuro ser descongelada e curada? Se fosse possível quando ela acordasse qual seria sua reação? Nesse conto essas e outras perguntas são respondidas numa viagem espetacular. Nota 5.

A FILHA DO DIABO – Luis Eduardo Matta – Eu adoro o trabalho do Matta, aqui no blog tem uma resenha do livro dele (O Dia Seguinte), porém esse conto não me agradou muito, achei muito corrido. Descobri quem era o diabo assim que ele apareceu no livro. Talvez se ele trabalhasse mais o suspense o conto ficasse perfeito. A ideia é boa.

DÊ-ME ABRIGO – Sérgio Pereira Couto – Um ex-soldado americano condicionado a matar ao som de Gimme Shelter muda-se para uma casa que ficou vazia por dois anos. Os protagonistas Paulo e Cristina vivem uma conturbada relação amorosa que tem um desfecho inesperado.
Adorei esse conto. Mencionei já que adoro amores proibidos, adoro relações conturbadas tudo o que é complicado e impossível tem um gostinho melhor. Talvez seja o que me agradou no conto, além de não ser fantástico. Na minha opinião está entre os melhores. Nota 5.

AO CORTAR OS CORDÕES – Estevão Ribeiro - O diálogo entre um psiquiatra e sua paciente faz com que analisemos de forma sã (ou não) se somos marionetes impulsionadas por uma força maior. Adorei o conto que deixa uma conclusão interessante no final. Nota 4.

O PRIMEIRO DRAGÃO – Raphael Draccon – Eu gostei muito do conto, apesar de ter momentos que achei estar vendo uma partida de RPG. Cada linha lida me deixava mais curiosa com o desfecho da história. Na minha mente imaginava os cidadãos destrinchados, aldeias inteiras queimadas. Senti a dor da emoção do protagonista com o corpo da amante grávida nos braços enquanto a chuva caía.
Essa é um exemplo de fantasia que não chama minha atenção, mas que por estar bem escrita me prendeu até o final. Nota 4.

O PREÇO DE UMA ESCOLHA – Ana Cristina Rodrigues – Num futuro não muito distante neo-humanos e humanos convivem sem problemas. Gonçalo um neo-humano perigoso escapa da vigilância e tenta retornar ao Brasil para vingar-se das pessoas que o desmascararam. Quando a caçada entre gato e rato começa Marcos um policial honesto é obrigado a fazer uma escolha que terá um preço caro.
Um excelente conto sci-fi a brasileira, com muita investigação policial. Esse e o do Sérgio são os meus preferidos da coletânea. Nota 5.

POLACO – Julio Rocha – Matias vai para o Rio substituir um garoto que havia quebrado a perna. Sonhava em conhecer a praia e o baile funk. Sua aventura começa quando ele é confundido com um traficante da região.
Aqui ocorre o mesmo problema que aconteceu com o Matta, o conto é rápido podia ser mais trabalhado, pois a ideia é interessante quando eu comecei a ter gosto pela leitura ela acabou.

PARA SEMPRE EM UM DIA – Helena Gomes – Urraca perdeu seus parentes. Com o passar do tempo ela encontrou um amor e reconstruiu sua família. Em tempo de guerras e maldições a menina queria apenas ser feliz. Queria apenas ser amada. Quem (ou o que) é a garota?
Um conto de fantasia cheio de mistérios e monstros conhecidos pelo leitor. E claro Urraca. Nota 4.

OUTRA VEZ NA ESCURIDÃO – Carolina Munhoz – Uma fada aparece na vida de uma cantora e tudo então tem um motivo especial. Não está entre os meus preferidos, mas ele foi bem escrito, é diferente e está bem compreensivo. Nota 4.

A SABEDORIA DE CLEMENTINA – Vera Carvalho Assumpção – Clementina é mais esperta que doutores e senhores. Uma negra alforriada não se deixa levar por crendices e “milagres”. O conto é engraçado e apesar de curto está bem contado. Nota 4.

ENTREVISTA COM O SACI – Martha Argel – Maria de Lourdes trabalha num asilo cuidando de tantos idosos que mal tinha tempo para dar a atenção que eles mereciam. Eis que ela simpatiza-se por seu Tião e resolve ouvir suas maluquices depois do trabalho. Uma história deliciosa que nos leva ao folclore brasileiro e a nossa infância. Nota 5.

OUTRAS ONOMATOPÉIAS – Janda Montenegro – O conto tem altos e baixos. Está muito bem escrito e a ideia é interessante. Nota 4.

O ESCRITÓRIO DE DESIGN PROBABILÍSTICO – Delfin – Não gostei. No começo achei até interessante, como o protagonista e a namorada se conheceram e se envolveram. Depois quando passa para o trabalho e começa a descrever o escritório o conto ficou chato.

UM CHÁ COM ALICE – Eric Novelo – Adorei o conto. Fiquei meia hora me olhando no espelho após viajar nesse conto delicioso. Afinal quem não tem uma Alice interior e quando se olha no espelho tenta encontrar nem que seja um rastro dela? Nota 4.

A LUA É UMA FLOR SEM PÉTALAS. – Cirilo S. Lemos – A ideia do autor é legal, mas o conto é muito cansativo e longo.

sábado, 21 de julho de 2012

Tarde de autógrafos Susy Ramone na Bienal do Livro


 

Olá, leitores do blog, boa tarde!

 

Estou aqui hoje para convidá-los a participar da tarde de autógrafos do livro da minha querida amiga Susy Ramone. O Castelo Montessales que ocorrerá dia 11 de Agosto na Bienal do livro.

O horário será das 15:00 às 17:00 horas. No stand da editora Literata.

Abaixo sinopse no livro e o site do Universo Montessales.


 

O Castelo Montessales

Susy Ramone.

Editora Literata

 

Sinopse

Ao sobrevoarem determinada área, quatro pessoas avistam as ruínas de um castelo e decidem fazer de lá a sua moradia. Após as reformas e a mudança,  um fantasma começa a aparecer causando calafrios nos habitantes. Porém, com o passar do tempo o espectro torna-se galanteador. Parecendo inofensivo, presenteia as mulheres com flores até conquistar a sua confiança e por fim fazê-las se apaixonar. Passa então a roubar os corpos dos homens para manter relações sexuais com elas. De repente o fantasma muda de atitude. Horrivelmente violento, dá início a uma série de estupros mudando de corpos a cada atentado. Quando percebem que estão presos nos arredores do castelo é tarde demais para fugir. Impossibilitados de se socializarem fora dali, uma enorme linhagem consangüínea gerada pela intervenção do espírito sofre os mesmos abusos ano após ano. A endogamia torna-se um fardo para alguns, mas não para outros, que em determinado ponto admitem gostar da libertinagem, o que dá um toque apimentado no enredo.
Sexo, amor, violência, segredos, magia e muitas tragédias os levam a desvendar a origem do fantasma, que envolve bruxas poderosíssimas de Portugal cuja existência se deu durante a idade média.
Sua missão, acabar de vez com o espectro que tanto os faz sofrer.
Seu desejo, escapar do castelo e ter direito a uma nova vida na cidade.
Um longo caminho repleto de dor e sacrifícios será percorrido pelos descendentes desta família. Nem todos serão capazes de trilhá-lo até o fim. Existem situações que nem mesmo o mais poderoso dos bruxos pode manipular a seu favor.

Universo Montessales: http://montessales.blogspot.com.br/

Follow by Email